segunda-feira, 1 de maio de 2017

Tentativa de uma Dieta - Episódio 1

Nunca fui magra.
Desde que me lembro, sempre fui uma miúda normal com um aspecto "cheinho" e sempre vivi bem com isso.
Herdei muita coisa da minha mãe, da qual sou fotocópia fisicamente. Ancas largas e pernas gordas. 

Também nunca fiz uma dieta alimentar muito restrita, e verdade seja dita nunca me privei de certos alimentos que gosto, porque sou gulosa, não me preocupava.
Durante toda a minha adolescência pratiquei desporto, adoro step, aeróbica, e mais tarde descobri o cycling. O que também me permitia comer basicamente o que me apetecia, sem grande peso na consciência.

Mas os anos passam, cheguei aos 30 e agora a realidade é diferente. 
Descobri há vários anos que tenho problemas de tiróide (tenho hipo, falarei sobre isso posteriormente), o que torna o processo de emagrecimento mais custoso.
Depois convém salientar que já passaram por aqui 2 gravidezes, e ainda amamento.

Em cada gravidez fui menina para engordar 20 quilos, era uma bola com pernas. Nas últimas semanas até fazia confusão, tinha sido literalmente insuflada, cara, mãos, pés, toda eu inchada.

S T O P
Foi o que fiz há uns dias e me mentalizei que tenho tudo para poder ser mais saudável, que é acima de tudo a minha prioridade, depois disso sei que vou perder peso.
Sei que cometo muitos excessos, peco pela quantidade, peco pela escolha.

Não vou definir metas específicas, tenho apenas 3 grandes objectivos:

  1. Tornar-me mais saudável (baixar o IMC, o nível de colesterol, triglicerídeos etc.)
  2. Emagrecer 
  3. Sentir-me bem como sou
O facto de ter peso a mais não me incomoda, desde que não interfira com a minha saúde, e não me altere o comportamento.
Mas o A. mais novo está quase a fazer 1 ano, e eu ainda tenho uns bons quilos para perder. E esta segunda gravidez deixou-me uma herança abdominal que me incomoda imenso.

Sempre tive problemas com as calças, não passavam nas ancas e depois para passar tinham de ser apertadas na cintura. Mas meus amigos, passarem nas ancas e não apertarem por causa do michelin é que me faz realmente confusão. Já não estou grávida, o que faz aqui toda esta gelatina?

Tenho perfeita noção das minhas imensas limitações, com 2 crianças pequenas e sem fazer exercício. Mas isto vai ser baby-steps e colocarei aqui a evolução (ou não) precisamente para me encorajar (e tomar vergonha) das minhas escolhas.

Portanto no cenário actual temos:


Muito acima do que é meu normal, tendo em conta que o normal já é sinónimo de ter alguns quilos a mais. 

Desde que comecei a ler rótulos, a ler e pesquisar mais sobre alimentação que a minha cabeça me foi dizendo que alguma coisa tinha de ser feita, e eu quero alterar alguns hábitos, definitivamente.

Por agora, novos hábitos a implementar:
  • Beber bastante água por dia. Não vou criar aquela baliza dos 2 litros, vou beber água ao longo do dia. Felizmente já perdemos o hábito dos refrigerantes, mas apenas bebia água à refeição, agora é para ir bebendo. Posso até preparar água com uma rodela de limão, o que torna quase um refresco e ajuda a limpar. 
  • Ter noção das quantidades. Carla Maria de nada te serve fazeres uma refeição de arroz com bifes de peru, mas encheres o prato de arroz que mais parece o Evereste... 
  • Cadência. Ir fazendo pequenas refeições ao longo do dia, para isso muito me tem servido alguns snacks que tenho comprado, como as barritas de maça ou as mini bolachas de milho, que já aqui partilhei. Tenho a mania de apenas tomar 3 grandes refeições...
  • Fazer uma selecção consciente daquilo que como. É claro que não vou abolir totalmente nenhum alimento, há dias que poderei comer um doce, mas não vale a pena dizer a mim própria que é só hoje, e dizer isso todos os dias...
  • SOPA!!!! Dar muito mais relevância à sopa para aconchegar as refeições do almoço e jantar, para depois não ir comer o prato principal como se o mundo fosse acabar. Principalmente ao jantar, comer um bom prato de sopa para tentar, ir abolindo, os hidratos à noite. 
Digo tudo e não digo nada. Não pretendo ter daquelas dietas em que se conta as calorias, ou se tem hora marcada na agenda para ir comer a folha de alface. Quero acima de tudo impor a mim própria novos hábitos (e bons!!).

Agradeço, em especial, à minha nutricionista particular, que não é nutricionista, mas que tanto incentivo me tem dado, assim como dicas preciosas: a minha irmã. 😀😁

Sei que devagar se vai ao longe, e para mim, amamentar é uma coisa muito importante, não posso ser radical. Não posso, não quero.
Veremos na próxima semana o novo episódio da coisa, e o reflexo da balança. 💪💪

1 comentário:

  1. Nutricionista Mana sempre ao dispor eheh 😁😁 Let's go girl! 💪

    ResponderEliminar